A chuva forte que atingiu Belo Horizonte na noite desta quarta-feira (1) e madrugada de quinta (2), provocou transtornos e estragos graves em vias da cidade.

O volume de água causou o transbordamento do Córrego Vilarinho, o que justificou a Defesa Civil municipal acionar o protocolo de fechamento de duas vias importantes, a Avenida Vilarinho e Avenida Tereza Cristina, nas regiões de Venda Nova e Oeste, respectivamente.

A plataforma do metrô do Vilarinho ficou alagada, o que prejudicou as viagens e lotou as estações. Pela manhã, a sujeira e o forte cheiro de esgoto deixados pela enchente foi um problema para os passageiros, que tentavam desviar da lama na estação e ao longo da avenida. Nas escadas de uma das entradas de um shopping da região, que também dá acesso à estação do metrô, foi possível ver o nível que a água atingiu. Ao menos um carro foi arrastado pela enxurrada.

No Anel Rodoviário, altura do bairro Jardim Montanhês, um barranco nos fundos da quadra de uma escola cedeu. O trecho também está bloqueado e não há previsão para liberação.

Na região da Pampulha, um alagamento ainda interdita a pista da Avenida Otacílio Negrão de Lima, na altura do número 7428, no Bairro Bandeirantes. Um bueiro entupiu e a região assoreada da Lagoa da Pampulha voltou a ter água.

O vídeo abaixo mostra parte do ocorrido:

As informações são do Estado de Minas.

Nem o Corpo de Bombeiro nem a “Defesa” Civil divulgaram o número exato de ocorrências comunicadas durante o temporal.

Alguns usuários de redes sociais também registraram os efeitos da chuva em vídeos e fotos: